Outubro Rosa: Vamos Falar Sobre a Biópsia Mamária?

Outubro Rosa: Vamos Falar Sobre a Biópsia Mamária?

Todos sabemos que o mês de outubro é o mês oficial do combate ao câncer de mama, sendo um período onde as clínicas, centros médicos e hospitais em todo o país se mobilizam para uma comunicação mais efetiva e especial para a conscientização acerca dessa doença que atinge milhares de mulheres no Brasil. Além do check-up preventivo e das consultas de rotina, um dos exames feitos pelas mulheres para o estudo da mama é a biópsia mamária, procedimento solicitado pelo ginecologista em caso de suspeita de que algo está errado com a saúde da mama da paciente.

 

O que você sabe sobre esse exame? Em quais casos ele é indicado? O Centro Médico Matsumoto preparou um conteúdo especial para que você saiba tudo sobre esse procedimento e tire suas dúvidas, sempre compreendendo a extrema importância que é cuidar da saúde da mulher e prevenir o câncer de mama. Você pode acessar a página do nosso exame clicando aqui.

 

Acompanhe, conosco, a leitura abaixo.

 

O que é a biópsia da mama?

A biópsia da mama consiste na remoção de uma pequena amostra de tecido da região, para que seja feita uma análise detalhada (chamada avaliação anatomopatológica) para constatar se há ou não a presença do câncer. O procedimento faz o estudo completo das células que compõem o tecido, com todas as ferramentas capazes de detectar o material canceroso e, em caso afirmativo, identificar qual o tipo de câncer e indicar o tratamento adequado.

 

Em quais casos é indicada a realização desse exame?

Antes de ser feita a biópsia da mama, deve ser feito ao menos um exame de imagem na região mamária da paciente, geralmente feita em consultas de rotina, as indicadas anualmente. As mais comuns são a mamografia e a ultrassonografia, e elas identificam e analisam as lesões que acometem a região da mama, sendo divididas nas seguintes classificações:

 

  • BIRADS 1 – Exame normal ou negativo;

  • BIRADS 2 – Achados benignos;

  • BIRADS 3 – Achados provavelmente benignos;

  • BIRADS 4 – Achados suspeitos;

  • BIRADS 5 – Achados altamente suspeitos.

 

Após a avaliação do ginecologista ou mastologista, se o resultado do exame se enquadrar nos tipos 4 e 5, é indicado que seja feito o procedimento de biópsia mamária. É o resultado da biópsia que dita de que forma deve ser feito um possível tratamento, além de ajudar a prevenir casos de câncer de mama.

 

Conhecendo os tipos de biópsia mamária

Existem 4 formas de realizar esse procedimento, e é o médico especialista responsável pelo acompanhamento da paciente que vai indicar qual o mais adequado para cada caso, após análise do exame de imagem. Conheça-os abaixo:

 

Aspiração por agulha fina

Nessa modalidade de realização da biópsia mamária, também chamada de PAAF, é utilizada uma agulha extremamente fina, junto a uma seringa, para a remoção de uma pequena quantidade de material da área suspeita, para análise do tecido. O médico pode ou não aplicar anestesia nesse exame; vai depender do quadro de cada paciente.

 

Aspiração por agulha grossa

Esse tipo de aspiração segue as mesmas instruções da aspiração por meio da agulha fina, sendo a única diferença o calibre da agulha utilizada: uma mais grossa, acoplada à uma pistola que vai auxiliar na remoção dos fragmentos de tecido da área suspeita. Também chamado de core biopsy, esse tipo de biópsia conta com três a seis remoções de tecido, para a coleta do material de maneira completa, sendo um dos tipos mais indicados quando a suspeita de um câncer de mama é muito alta. A punção por agulha grossa conta com anestesia local, aplicada pelo responsável pelo exame.

 

Mamotomia

Procedimento muito similar à aspiração por meio da agulha grossa, sendo diferenciado pelo uso da agulha com um sistema rotacional, que realiza uma espécie de trituração do tecido coletado, sendo depois aspirado e enviado para análise. É uma modalidade da biópsia da mama que precisa do suporte de algum método de imagem para a sua realização.

 

Cirurgia

Conhecido também como biópsia cirúrgica ou biópsia aberta, essa modalidade pode ser incisional, ou seja, retirada de uma amostra da região para análise, ou excisional, que é a remoção total do tumor. É indicado todos os casos de lesões, sejam elas palpáveis ou não, rastreando a natureza do local suspeito e fazendo uma análise precisa.

 

Como são interpretados os resultados da biópsia?

Por meio desse tipo de exame, é identificado qual o tipo de câncer pode estar comprometendo a saúde da paciente e qual o seu local de origem. Pode ser também que a biópsia não encontre nenhum câncer, o que é uma excelente notícia mas, ainda assim, o acompanhamento médico é indispensável. No geral, o laudo leva de uma a duas semanas para ser entregue ao paciente. 

 

Cuidados após o procedimento

O exame é muito seguro e costuma seguir sem mais complicações. Após as primeiras 48 horas da realização do exame, a paciente não precisa ficar em repouso, mas é importante não fazer muito esforço ou praticar atividades físicas. O local de onde foi removida a pequena amostra pode contar com uma pequena irritação, como vermelhidão ou pequena hemorragia, que passa nos dias seguintes e não provoca maiores dores.


 

Como visto no texto acima, a realização da biópsia mamária é essencial para identificar células cancerosas e cuidar da saúde da mulher, prevenindo casos mais graves de câncer de mama.


Cuide da sua saúde! O Centro Médico Matsumoto conta com uma equipe especializada na saúde da mulher e oferece o procedimento de biópsia da mama na unidade de Sobradinho-DF. Clique aqui para agendar o seu exame!

Entre em contato conosco

Estamos sempre pronto para melhor atender

+ =

Whatsapp
(61) 3631-1029Formosa